Segurança

O uso de redes privadas é preciso

Uso de email privativo e mais.

O uso de redes privadas é preciso

Como o uso de serviços públicos de email podem se provar ineficientes, e como os governos podem exigir que você não utilize um meio de comunicação que não pode ser vigiado!
O método mais comum de hackers acessarem o seu email é enviando o que chamamos de ‘phishing’, são emails falsos que te enganam para revelar senhas, dados pessoais e informações que eles possuem interesse em saber (incluindo o próprio fato da existência da conta de email).
Serviços públicos, onde os usuários podem ter acesso a eles de qualquer local podem se tornar um problema de segurança. E não estamos falando somente de emails neste caso, o email serve para exemplificar pois é um serviço altamente utilizado e rentável para alguns provedores.
O uso de serviços públicos de email como Yahoo, Gmail, Hotmail, entre outros, promove a questão da falta de privacidade.  Seus dados são coletados e um perfil psicológico é criado de acordo com os seus interesses. Eles irão ler seus dados e com essa informação, tentarão te vender coisas que você não precisa.
E se por acaso a polícia precisar ter acesso aos seus emails e/ou dados, eles não precisam ir até a sua casa com um mandato de segurança, eles simplesmente requisitam para essas empresas o que necessitam enviando um email. A parte de garantia de que este email realmente partiu da Polícia Federal por exemplo, é assunto de polícia.
Não quero criar uma ficção de engenharia social aqui, mas vamos tomar por exemplo o Gmail: Quantas vezes já ouvimos que o Google foi acusado de coletar indevidamente os dados de seus usuários?! Ainda este ano eles concordaram de pagar 13 milhões por usar o programa Street View (Sim, aquele que coleta as imagens para alinhar com os mapas) e nesse Zig-Zag eles coletaram também os dados das redes Wireless por onde passou. A empresa negou todo o tempo, alegando que não pretendia fazer mal algum, mas concordou em pagar a indenização.

Em 2013 tivemos fatos concretos de acessos indevidos a dados governamentais, e sendo utilizados a favor de outras nações, como se fosse uma produção cinematográfica de Hollywood [1].
O mesmo governo foi acusado de utilizar serviços públicos de email para se comunicar de modo indevido em 2017, desta vez o uso de serviços públicos se revela altamente intrusivo [2].

Mas o que ocorre quando se decide usar serviços privados de comunicação?
Você pode estar alterando as necessidades de acesso aos seus dados. O(s) governo(s) tem a necessidade de saber para quem você envia seus emails e do que se trata.
Se você violar esta situação, como ocorreu com a Hillary Clinton em 2009 [3], você pode não ser eleita para a Presidência. O mais interessante é que o caso virou notícia contra a candidata, mal sabia ela que os seus rivais também utilizavam da mesma prática [4].

Existem diversos outros casos de uso de tecnologias para que não se tenha acesso aos seus dados, cito o caso de Daniel Dantas como exemplo, o banqueiro que nem o FBI conseguiu acessar os seus discos.

Se prevenir é preciso!

[1]  https://www.theguardian.com/world/2013/sep/09/nsa-spying-brazil-oil-petrobras
[2] https://oglobo.globo.com/brasil/endereco-de-mail-atribuido-dilma-valido-pode-ser-rastreado-diz-especialista-21333397
[3] https://www.bbc.com/news/world-us-canada-31806907
[4] https://medium.com/@ariehkovler/jared-and-ivankas-secret-email-addresses-are-hosted-by-the-trump-org-2da6f36a8b39

0 Comentários 0 Comentários
0 Comentários 0 Comentários