Redes

Conectividade em larga escala

Como atender grandes multidões

Conectividade em larga escala

Nos dias atuais todos temos acesso á Smartphones e tablets. Quando enormes grupos de usuários se juntam e resolvem trocar dados com outros usuários, seja pelo Facebook, Twitter, Instagram, Whatsapp e Snapchat, a demanda por conexões de alta velocidade passa a ser uma necessidade. Os fãs querem ver e compartilhar seus momentos com seus amigos e familiares de modo instântaneo.

A melhor jogada para os estádios de jogos neste momento, é possibilitar o acesso gratuito através de pontos de acesso estrategicamente instalados pelo estádio.

Como a implantação de redes Wireless pode ser beneficial?

  • Melhor experiência do público

  • Placar em tempo real

  • Replay de lances instantâneos

  • Informações sobre trânsito e estacionamento

  • Conexão com amigos e familiares

  • Promoções em tempo real

  • Assinatura digital

  • Interação com pessoas dentro e fora do estádio

  • Não dependência das operadoras de celular

  • Processamento de vendas de bilhetes e outros bens

  • Venda de produtos

  • Venda de bilhetes para outros jogos

  • Venda de bebidas e comidas diretamente no assento

Os desafios para se prover o acesso WiFi em estadios

Grandes públicos e o alto uso de multimidia demanda uma rede robusta, com controle de tráfego e das frequências aplicadas.

Para garantir a melhor experiência quando milhares de usuários no estádio estão conectados, é preciso prestar atenção em alguns ítens:

1- Segurança: A rede criada será acessada por visitantes do estádio, as equipes que trabalham no estádio até mesmo os responsáveis pelos shows, como jogadores e repórteres. É necessário um alto nível de segurança pois teremos transações financeiras e outros dados confidenciais transitando pela rede.

2- Aplicações que exigem alto uso de banda: Compartilhando imagens, vídeos, uso de midias sociais, etc.

3- Escalabilidade: A rede está pronta para aceitar milhares de usuários simultâneos?

4- Interferência: Centenas ou milhares de pontos de acesso são um pesadelo para engenheiros de Rádio Frequência. Como modelar este ambiente para se manter funcional sob a interferência?

5- Roaming: Como manter conectadas as pessoas que estão se movimentando de um lugar para outro sem serem interrompidas?

6- Hotspot logins: A infraestrutura é capaz de suportar os logins simultâneos dos usuários entrando e fazendo acesso na rede?

Como resolver os desafios?

  • Segurança:

Separação de redes e uso de protocolos de segurança como WPA2 Enterprise com integração de autenticação por SIM.

Sistema de detecção de APs Rogue.

QoS por VLAN

  • Aplicações:

QoS baseados em uso de aplicações e com provimento de cacheamento e/ou SDN locais.

  • Escalabilidade:

Sistema de testes que emulem o uso acentuado de cada AP.

  • Interferência:

Sistema de checagem de canais de acordo com o tráfego desejado e testes de uso em condições adversas.

  • Roaming:

Uso de equipamentos com capacidade de roaming, separação de VLANs, QoS, Captive Portal e IDS.

Uma vez implantada a nova rede, todo o estádio se torna um novo ecosistema:

Os fans possuem novos motivos para ir e interagir com os locutores, seguidores e familiares.

A segurança física se aproveita para comunicar por meios IP de voz, câmeras de segurança podem ser instaladas em qualquer local desde que haja energia elétrica, e visitantes podem ser monitorados em tempo real.

Os vendedores podem ir até o cliente com suas maquininhas de cartão de crédito.

As vantagens são inúmeras, mas a mais importante, não se depende mais do sinal da operadora de telefonia 3G/4G que despenca toda vez que se tem um jogo.

0 Comentários 0 Comentários
0 Comentários 0 Comentários